Atenção: Ficha técnica de motocicletas, o que verificar?

Quando o assunto são motos, algumas informações são indispensáveis. Dentre elas estão aquelas que ficam visíveis na ficha técnica de moto.

Porém é aí que surgem algumas dúvidas quanto aos dados ali presentes.  Afinal, como entender o que está sendo dito nesta ficha?

Sendo assim, quando o assunto é o que está sendo dito na ficha, algumas informações podem ser meramente quantitativas como tamanho, altura, peso e outras medidas em geral, ou podem especificar qual veículo e modelo é aquele.

Sendo assim, é importante ter em mente quais são as principais informações a serem procuradas na ficha técnica quando for ler mais sobre uma motocicleta.

Principais dados a serem buscados na ficha técnica da moto

Algumas informações são mais importantes que outras. Por isso, conhecer mais sobre dados específicos pode não só fazer com que você seja capaz de identificar um modelo como também qual seu uso.

Distância entre-eixos

A distância entre-eixos nada mais é que a medida do espaço entre o eixo dianteiro e o eixo traseiro. Dessa forma, quando essa distância é analisada é possível constatar alguns dados.

Em casos em que essa medida é grande pode-se concluir que a a moto é mais estável em reta e tem maior dificuldade para fazer curvas.

Sendo assim, motos feitas para andarem em linha reta em geral possuem uma distância entre-eixos maior que aquelas programadas para fazerem curvas.

É o caso por exemplo das motos esportivas, as quais por estarem em constante movimento incluindo a passagem por curvas, necessitam de uma distância menor.

Mas atenção! Existe um limite até onde essa distância pode atingir. Motos que possuem essa medida muito pequena passam por oscilações em velocidades altas, então não vale a pena exagerar.

Altura do banco ao solo

Esse é outro dado que possibilita entender melhor algumas informações sobre as motos. Por definição, a altura do banco ao solo é a medida entre o ponto mais alto do banco até o chão.

Analisando esses dados é mais fácil prever se a moto vai cair bem ou não com a sua altura, nem alta nem baixa demais.

Em nossos dias, pessoas com altura igual ou superior a 1,75 metros são aconselhadas a optarem por motos com essa medida maior, são as mais altas de uso misto trail e big trail.

Já quem prefere ou necessita de motos mais baixas podem optar pelos modelos custom.

Uma curiosidade sobre as motos mais baixas, é que até por volta de 1980 as motos esportivas possuíam a altura do banco ao solo uma distância pequena para garantir estabilidade aos motociclistas.

Tamanho do motor

Antes de mais nada, é preciso ter em mente que o motor além de fazer com que a moto funcione pode informar muito sobre uma moto. Um dado que pode ser conhecido por meio dessa peça é a capacidade volumétrica conhecida também por ”cilindrada”.

Esse é um dado que pode ser medido em polegadas ou centímetros cúbicos e permite conhecer o tamanho do motor.

Muitas pessoas acreditam que essa medida se liga diretamente a potência, porém ela é somente um dos fatores. Tendo uma relação maior com a categoria da moto.

Entenda a sua ficha técnica

É comum que ao se deparar com uma ficha técnica você acabe confuso com os números e as palavras desconhecidas. É por isso que para compreender o que está sendo informado é importante que você conheça alguns termos.

Quanto aos tipos de motor

Para nomear o motor é usado um indicativo numérico antes dos cilindros. Como por exemplo, motores monocilíndricos, bicilíndricos, tricilíndricos e tetracilíndricos. Quando há mais cilindros que quatro esses são informados por extenso.

Posição dos cilindros

Os cilindros podem se encontrar posicionados de diferentes formas. São elas: em linha, em V, em L e contrapostos.

Em linha quando estão um ao lado do outro.

Na forma de V quando eles estão um ao lado do outro em posição em aberto formando um ângulo que dá a ideia da letra V.

Em formato de L quando estão também um ao lado do outro mas formando uma abertura maior, medindo por volta de 90 graus.

Contrapostos quando são horizontais em posição de pares ou em muitas unidades.

 Taxa de compressão, diâmetro e curso

Essa não é uma medida simples para entender. Porém de maneira resumida se trata do volume total do cilindro somado ao volume da câmara de combustível dividido pelo volume da câmara.

Já o diâmetro trata-se da medida completa do pistão e o curso à distância entre o ponto mais morto mais baixo e o ponto morto mais alto dentro do cilindro.

Por que conhecer a ficha técnica da moto?

Em primeiro lugar é necessário que você entenda que todas as informações importantes estão concentradas na ficha técnica da sua moto.

Sendo assim, a ficha técnica funciona como um guia para que você possa entender se a sua moto está adequada para a função que irá desempenhar e também para os planos que possui para ela.

É comum que muitas pessoas não procurem saber sobre o consumo de combustível de sua motocicleta. Porém, essa é uma informação e deve ser analisada para não correr o risco de adquirir um veículo que não irá conseguir manter a longo prazo.

Além disso, outras informações são relevantes como por exemplo quanto a potência e a estrutura que são decisivas para quem busca uma moto para fins de lazer e para quem procura um veículo para deslocamento.

Por fim, conhecer também as peças em geral que compõe a sua moto é importante na hora de fazer manutenção ou eventuais trocas. Afinal, precisa estra dentro dos seus planos possíveis gastos com essas substituições. E o melhor é sempre evitar surpresas!

Conclusão

Conhecer sobre a ficha técnica de uma moto vai além de somente pegá-la para ler. É um assunto um tanto quanto mais complexo. É por isso que devido a importância das informações ali presentes é preciso ter entendimento sobre elas e saber interpretá-las.

Se você está adquirindo uma moto precisa conhecer sobre o que ela oferece e quais as  informações mais relevantes para o seu uso. Assim, você evita eventuais surpresas durante sua experiência e garante a manutenção adequada para o seu veículo!

No Comments

Leave A Comment